Molhe da barra do Camacho depende de licenÁa ambiental

A ampliaÁ„o do molhe da barra do Camacho e o desassoreamento do rio CarniÁa depende de licenÁa ambiental, j· que o governador Raimundo Colombo autorizou a realizaÁ„o de convÍnios com as prefeituras de Jaguaruna e Laguna para as obras.
O Governo do Estado vai investir R$ 900 mil em convÍnio com a prefeitura de Jaguaruna para soluÁ„o definitiva da barra do Camacho, colocando mais pedras no molhe que d· sustentaÁ„o ‡ barra, com pouco mais de 600 metros.
O desassoreamento do rio CarniÁa, na comunidade de Campos Verdes, ser· feito por uma draga cedida pela Secretaria da Agricultura e da Pesca. Um convÍnio de R$ 500 mil ser· liberado para a manutenÁ„o do equipamento no municÌpio.
De acordo com pescadores atÈ pouco tempo atr·s era possÌvel navegar com barcos pesqueiros com capacidade para 15 toneladas pelo leito do rio, mas hoje os barcos ficam atracados em Laguna.
A audiÍncia com o governador para confirmar as obras ocorreu nesta quinta-feira, com a presenÁa de deputados estaduais, prefeitos da regi„o Sul e do secret·rio de Estado da Agricultura e da Pesca, Jo„o Rodrigues.
"As prefeituras dever„o apresentar as licenÁas ambientais para que as duas obras sejam realizadas, assim estamos defendendo o sustento das famÌlias de pescadores artesanais que dependem da abertura periÛdica da barra", destacou Rodrigues.
A entrada da ·gua do mar possibilita o aumento da salinidade nas lagoas e a entrada de peixes e crust·ceos, alÈm de reduzir o risco de cheias na bacia do Rio Congonhas, que passa pelos municÌpios de Jaguaruna, Tubar„o, Laguna e Treze de Maio.

πCom informaÁıes de Ney Bueno, da assessoria de imprensa da Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca.
Font.: portalsatc.com